sábado, 28 de fevereiro de 2009

O sal na nossa alimentação

De acordo com um relatório publicado em 2003 pela Organização Mundial da Saúde, o ideal é consumir no máximo 5 gramas de sal (cloreto de sódio) por dia.
Ao contrário do que se possa pensar, a maior parte do sal consumido, no dia-a-dia, é proveniente não tanto das refeições cozinhadas em casa, mas sim dos alimentos pré-preparados comprados fora de casa (ex.: sopas instantâneas, enchidos, fumados, enlatados, caldos de carne, manteiga com sal, pizzas, lasanhas, determinadas bolachas, cereais de pequeno almoço, batatas fritas de pacote e outros aperitivos salgados, rissóis, croquetes, etc.)



A Sociedade Portuguesa de Hipertensão (SPH) alerta para o facto de o pão português ter excesso de sal. Tem, aliás, mais do dobro do sal do que os pães consumidos no resto da Europa. Tal foi comprovado por um estudo, denominado “Sal no Pão”, realizado pela Universidade Fernando Pessoa. Ao consumir apenas um a dois pães por dia, está a consumir cerca de 1,5 a três gramas diárias de sal. Assim, se uma pessoa ingerir três pães sem sal por dia ou comer apenas dois pães do tipo integral, em conjunto com a quantidade de sal presente na restante alimentação, excede facilmente o consumo médio diário de sal recomendado pela OMS.

Já desde 2000 a.C. que se usa o sal como forma de preservar carne, peixe, vegetais e para preparar certas iguarias.
O sal ou sal de cozinha, quimicamente designado por cloreto de sódio, é constituído por dois minerais: o sódio e o cloro. Estes dois minerais são essenciais ao normal e saudável funcionamento do nosso organismo, mas as consequências do consumo excessivo, particularmente de sódio, são inúmeras e por isso é essencial fazer um uso moderado deste tempero.

CONSEQUÊNCIAS DO CONSUMO EXCESSIVO DE SAL
° Aumento do risco do aparecimento de determinados tipos de cancro (ex.: estômago);
° Aumento do risco de aparecimento de hipertensão arterial;
° Risco aumentado de doenças cardiovasculares;
° Sobrecarga do funcionamento renal (há um maior esforço feito pelo rim para excretar o excesso de sódio);
° Maior retenção de líquidos pelo organismo, o que implica aumento do peso e contribui para o aparecimento de celulite.

Fonte: http://www.dgs.pt/upload/membro.id/ficheiros/i008724.pdf

1 comentário:

Francisco António disse...

Não sabia que o sal fazia tão mal, nem sabia que estava tão presente na minha alimentação. Obrigadinho por me terem abisado.